Em meio a paralisação parcial de PMs, Bope conduz militar armado a Corregedoria

Um policial militar foi conduzido à Corregedoria na madrugada desta quinta-feira (10) após ter sido flagrado por equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

Imagem: Google Street View

Um policial militar foi conduzido à Corregedoria na madrugada desta quinta-feira (10) após ter sido flagrado por equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). No momento, ele estava em uma motocicleta, nas proximidades do Shopping Paralela, em Salvador, e portava duas armas e colete balístico. Porém, o agente não estava de serviço.

Segundo informações divulgadas pela Secretaria de Comunicação do estado, as guarnições do Bope voltavam de uma reunião de alinhamento quando avistaram o homem parado e agachado na Av. Tamburugy, ao lado de uma moto, por volta de meia noite.

“As equipes se aproximaram e fizeram a abordagem. Não houve resistência e o PM foi conduzido sem maiores problemas. Naquela mesma região, um pouco mais cedo, um ônibus tinha sido parado por uma dupla, em uma motocicleta. O veículo acabou atravessado na pista. Diante disso, estamos atentos com situações suspeitas”, contou o comandante do Bope, major Clédson Conceição.

De acordo com a pasta, o militar prestou depoimento, assessorado por advogados da Associação dos Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra). Após comprovar que as armas e colete estavam em situação regular, ele foi liberado.

GREVE PARCIAL

Essa condução ocorre no âmbito de uma paralisação parcial feita por parte dos militares baianos. A greve foi anunciada na tarde de terça-feira (8) pelo deputado estadual Soldado Prisco (PSC), presidente da Aspra e líder do grupo.

O governador Rui Costa (PT) e o comandante-geral da PM, o coronel Anselmo Brandão, negam que haja adesão ao movimento. Ainda assim, de lá para cá, diversas ocorrências foram registradas em Salvador e no interior do estado, como ataques a lojas e caixas eletrônicas. Em Feira de Santana, pelo menos oito homicídios foram registrados da noite de quarta (9) para quinta (10).

Diante desse quadro, a Polícia Civil investiga se há relação entre os ataques e o movimento grevista. O governador, que viajaria para a Europa ontem, decidiu adiar sua viagem (saiba mais aqui).

ESCREVA SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui