Justiça suspende prisão domiciliar de Roger Abdelmassih

Foto : Reprodução/TV Globo

Ex-médico foi condenado a 181 anos de prisão por estuprar 37 mulheres

Por Metro1 

A Justiça de São Paulo suspendeu a prisão domiciliar do ex-médico Roger Abdelmassih após suspeita de fraude em declarações de saúde dele que justificaram seu pedido para cumprir pena em casa. Abdelmassih cumpre prisão domiciliar desde 2017, tendo sido condenado a 181 anos de prisão por 48 estupros em 37 pacientes de sua clínica.

O mandado de prisão, expedido pela juíza Andrea Barreira Brandão ontem, faz com que o médico fique ao menos 30 dias preso para que seja realizada a perícia técnica. A investigação da suposta fraude foi determinada pela Justiça em julho.

O também médico Carlos Sussumu teria ajudado Abdelmassih, sendo um dos detentos que o atendeu quando preso em Tremembé. Sussumu foi investigado após supostas declarações suas no livro “Diário de Tremembé”, do também preso Acir Filó, em que admite ter atuado em prol da suposta fraude quando emitiu relatório médico falso para  Abdelmassih.

ESCREVA SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui