Na mira de Fla, Palmeiras e São Paulo, Pablo sonha com nova chance no futebol europeu

Divulgação / Conmebol

Atacante do Athletico interessa ao Fla, ao Palmeiras e ao São Paulo, mas despista sobre o futuro e sonha com Seleção e Europa. “Tenho sonho de jogar em um grande da Europa”, diz

Por Fernando Freire — Curitiba

O atacante Pablo está na mira de grandes clubes do futebol brasileiro, como Flamengo, Palmeiras e São Paulo. O camisa 92 do Athletico deixa a definição sobre o futuro de lado e fala em curtir as férias. Porém, ele admite o sonho de voltar a jogar em um grande clube do futebol europeu – dessa vez pelo time principal.

Ele também completou que ainda prefere não discutir com mais profundidade o seu futuro e está pensando em férias.

unknown.jpg

1138e427-2c5b-4da4-8c8f-6527cc338df5.jpg

Pablo esteve na sede da RPC (afiliada da Rede Globo) e participou do Globo Esporte — Foto: Reprodução

– Mas, hoje, meu maior sonho é aproveitar minha família, aproveitar minhas férias, cuidar disso porque a gente sabe como é a vida de jogador de futebol. São muitas viagens, muito tempo em concentração. Agora é aproveitar as férias da melhor maneira. O futuro é com meu pai, meus empresários e o presidente Mario Celso (Petraglia).

Pablo já jogou pelo Real Madrid, mas no time B. Ele disputou quatro partidas pela equipe alternativa em 2014. Depois, Pablo ainda defendeu Figueirense e Cerezo Osaka-JAP para, aí sim, voltar ao Furacão. O camisa 92 brilhou em 2016 (12 gols), sofreu com problemas familiares em 2017 (três gols) e deu a volta por cima em 2018 (18 gols).

– Com certeza foi o melhor ano da minha vida. O melhor ano da minha vida no profissional, no pessoal… Minha família, graças a Deus, tudo bem, meu pai muito bem, minha esposa grávida, minha mãe muito bem. Então, com certeza, foi um ano espetacular, e estou muito feliz com este ano também e na carreira. Foi o ano que fiz mais gols, conquistei um título internacional, meu primeiro, e espero conquistar mais.

Pablo escreveu o nome na história do Athletico com a conquista da Copa Sul-Americana. Ele, inclusive, terminou como artilheiro, com cinco gols – empatado com Nicolás Benedetti, do América de Cali. O camisa 92 do Furacão comemorou o inédito título sul-americano.

– É memorável, é escrever uma história. O Athlético participou de quatro finais grandes na sua história, venceu duas, e eu faço parte de uma dessas e é a primeira internacional. Espero que o torcedor atleticano nunca esqueça de mim, deste título e dos meus companheiros porque foi uma coisa para ficar na história – completou.

Fonte: www.globo.com