O que veem os óculos do poeta Alberto Pires?

Quem teve a oportunidade de frequentar o bar Preto no Branco sob a direção do nosso amigo Baratinha deve ter percebido que numa parte do cardápio tinha o nome dos artistas da terra.

 

Quem teve a oportunidade de frequentar o bar Preto no Branco sob a direção do nosso amigo Baratinha deve ter percebido que numa parte do cardápio tinha o nome dos artistas da terra. É importante ressaltar que na lista não foi usado nenhum tipo de exclusão de algum artista que se apresentava naquela época. Dali já existia uma demonstração de respeito a manifestação artística local sem essa ideia elitista de boa ou má música. Foram os óculos do poeta Alberto Pires que tiveram aquela percepção.

Quem teve a oportunidade de frequentar o Mercado de Arte sob a direção do nosso amigo Alberto Pires deve ter percebido uma exposição de quadros com textos de artistas da terra e a exposição das artes do nosso artista Moreu. É importante ressaltar que foi por causa dessa iniciativa que o poeta Puluca Pires conheceu a minha poesia Ode ao Camisão e passou a recitá-la e o artista Moreu que era um nome pouco conhecido na cidade, passou a ser mais conhecido. Foram os óculos do poeta Alberto Pires que tiveram aquela percepção.

Quem teve a oportunidade de conhecer a banda de Rock´N´Roll: “Dez Mil Destinos” sabe do excelente trabalho que aqueles meninos fizeram aqui no município de Ipirá. Uma poesia foi escrita em homenagem a banda Dez Mil Destinos e tanto no cardápio de Baratinha como no painel do ponto de cultura Herculano da Viola, a banda foi mencionada. Foram os óculos do poeta Alberto Pires que tiveram aquela percepção.

Quem teve a oportunidade de conhecer as poesias do Senhor das Palavras não sabe o quanto houve de contribuição dos óculos do poeta Alberto Pires na história desse escritor que outrora era um jovem pouco conhecido pelo trabalho artístico que desenvolvia.

Quem teve a oportunidade de ouvir a voz contagiante da nossa querida cantora Thais Costa não sabe o quanto houve de contribuição dos óculos do poeta Alberto Pires na história dessa cantora.

Quais os óculos que imortalizaria Miro do cinema, Zebrinha, dona Maria do churrasco num livro de poesia e prosa? Quem lembraria de colocar o nome de Herculano da Viola em um ponto de cultura? Quem lembraria de citar numa exposição de cultura a jogadora Maria Dias, o jogador Marcos Vinícius, dona Joana do Acarajé, Ninha Berro Grosso, Dodó da Zabumba, professor Reinaldo Melo etc.

É preciso ter muita sensibilidade, humildade e respeito ao povo ipiraense para reconhecer a contribuição destas pessoas que tanto fizeram por este nosso torrão. A superintendência de cultura tem muito a ganhar com a chegada dos óculos do poeta Alberto Pires. Namastê!!!

 

Rodrigo Santana Costa é professor e escritor. Publicou a obra: “Clarecer” em verso e prosa.

 


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Ipirá City. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

 

1 COMENTÁRIO

ESCREVA SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui