OAB fica de fora de proposta de Paulo Guedes para extinguir conselhos de fiscalização

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ficará de fora da Proposta de Emenda à Constituição para acabar com a obrigatoriedade de inscrição em conselhos de fiscalização profissionais.

Foto: Divulgação ( Google)

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ficará de fora da Proposta de Emenda à Constituição para acabar com a obrigatoriedade de inscrição em conselhos de fiscalização profissionais. Nesta quinta-feira (18), o ministro Paulo Guedes retrocedeu na proposta e mandou dois de seus assessores diretos avisarem ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz.

De acordo com a coluna Mônica Bergamo, o secretário Especial de Desburocratização, Paulo Ubel, vai se encontrar com Santa Cruz na terça (23) para discutirem uma nova redação para a medida. Conselhos de medicina também serão excluídos. Os assessores afirmaram para o presidente da OAB que há uma explosão de pequenos conselhos e que o objetivo é combate-los. Um deles seria o conselho profissional de DJs. O vice-presidente da OAB, Luiz Viana, ao Bahia Notícias, afirmou que os conselhos exercem uma “função social” (saiba mais).

ESCREVA SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui