Planalto recua e manda ministro representar Bolsonaro em posse de presidente da Argentina

Na última terça-feira (5), segundo a imprensa argentina, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, chegou a ser confirmado como representante do governo brasileiro

Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Na última terça-feira (5), segundo a imprensa argentina, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, chegou a ser confirmado como representante do governo brasileiro

Por Matheus Simoni 

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse hoje (6) que o ministro da Cidadania, Osmar Terra, representará o presidente Jair Bolsonaro na posse de Alberto Fernández como novo presidente da Argentina. Na última terça-feira (5), segundo a imprensa argentina, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, chegou a ser confirmado como representante do governo brasileiro no evento. No entanto, o governo negou.

A posse está marcada para 10 de dezembro, e esta será a primeira vez desde 2003 que o chefe de Estado brasileiro não irá à posse do novo presidente argentino. “O ministro Osmar Terra é um cidadão riograndense com larga experiência, fluente no idioma castelhano e um representante digno do nosso país, da nossa diplomacia, das nossas relações bilaterais com a Argentina. O Brasil se faz muito bem representado e, se isso demonstrar uma aproximação do Brasil para com a Argentina, pode ser referendada pela pessoa do ministro. O presidente designou o ministro Osmar Terra para representá-lo”, afirmou o porta-voz de Bolsonaro.

No último sábado, o presidente disse que não mandaria um representante, mas que também não iria proibir a ida caso algum membro do governo se voluntariasse. Até o momento, Fernández não conversou diretamente com Bolsonaro, nem recebeu qualquer mensagem relativa à sua vitória nas urnas no dia 27 de outubro. Ele derrotou Mauricio Macri, que era apoiado por Bolsonaro.

ESCREVA SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui