Presidente do Sindipetro prevê aumento de preço da gasolina após venda RLAM: ‘Nós iremos pagar essa conta’

Refinari Landupho Alves (RLAM), na cidade de São Francisco do Conde, é uma das oito unidades de refino da Petrobras que tiveram venda anunciada

Foto : Divulgação/ Sindipetro

Refinari Landupho Alves (RLAM), na cidade de São Francisco do Conde, é uma das oito unidades de refino da Petrobras que tiveram venda anunciada

Por Juliana Almirante

O presidente do Sindipetro, Deyvid Bacelar, prevê que a venda de oito refinarias da Petrobras, incluindo a Landupho Alves (RLAM), na cidade de São Francisco do Conde, pode provocar o aumento do preço de derivados do petróleo, como a gasolina.

“Ao termos empresas privadas vindo para abocanhar nossos ativos, aqui estamos falando de oito refinarias, inclusive a RLAM, é óbvio que a empresa vai maximizar seus lucros e minimizar seus custos, a partir dos trabalhadores, com grandes demissões, e também vão maximizar lucros aumentando preços dos derivados, seja gasolina, diesel e gás de cozinha. Nós cidadãos e cidadãs iremos pagar essa conta todos os dias. É ruim para o trabalhador, para o cidadão e para o estado da Bahia. Lembrando que 25% o ICMS da Bahia é oriundo da RLAM”, avaliou o sindicalista.

Ele afirma que a entidade sindical tenta reverter a venda com ações políticas e jurídicas, a fim de evitar ainda uma onda de desligamentos de cerca de 2.300 funcionários diretos da empresa, além de trabalhos indiretos gerados no entorno da refinaria.

ESCREVA SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui