Professor repercute projeto que proíbe canudos plásticos em São Paulo

A Câmara Municipal aprovou a proibição de canudos plásticos em São Paulo. O projeto de lei deve passar pelo prefeito Bruno Covas, que votará a favor ou não, e prevê multa de R$ 8 mil aos estabelecimentos que descumprirem a norma. Muitas pessoas se sensibilizaram após a divulgação da imagem de uma tartaruga com o objeto obstruindo suas vias respiratórias e passaram a usar canudos biodegradáveis.

Detalhe de Canudos de Plásticos – Foto Marcos Santos/USP Imagens

Efetividade da regra não depende apenas da diminuição do produto, mas também da conscientização popular e descarte correto de materiais


Por Carolina Fioratti – Editorias: Atualidades, Rádio USP – URL Curta: jornal.usp.br/?p=241955


 

A Câmara Municipal aprovou a proibição de canudos plásticos em São Paulo. O projeto de lei deve passar pelo prefeito Bruno Covas, que votará a favor ou não, e prevê multa de R$ 8 mil aos estabelecimentos que descumprirem a norma. Muitas pessoas se sensibilizaram após a divulgação da imagem de uma tartaruga com o objeto obstruindo suas vias respiratórias e passaram a usar canudos biodegradáveis. Alexander Turra, professor do Instituto Oceanográfico da USP (IO-USP), comenta sobre os impactos do plástico no meio ambiente.

O pesquisador alerta para a importância de observar as áreas periféricas negligenciadas pelo serviço público. A coleta de resíduos nem sempre é efetiva nessas regiões, contribuindo para a poluição do meio ambiente. O consumo do material é importante e deve ser analisado, mas o descarte correto continua sendo prioridade.

Turra acredita que as campanhas são importantes para a conscientização das pessoas sobre o que está acontecendo, no entanto, ainda é cedo para afirmar se a nova lei trará resultados efetivos. O professor completa dizendo que não há monitoramento desses materiais na costa brasileira, o que dificulta a medição da efetividade.

Ouça a matéria na íntegra no áudio acima.

ESCREVA SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui