Rapinoe é eleita a melhor da Copa do Mundo e quebra recorde

Capitã da seleção norte-americana foi eleita a melhor jogadora da competição e garantiu a chuteira de ouro

Megan Rapinoe dos Estados Unidos com a Copa do Mundo, Bota de Ouro e bola de ouro após Estados Unidos ganhar Final da Copa do Mundo de Futebol femenina 2019, 2-0, contra Holanda, realizada no Estádio de Lyon, em Lyon, França Foto: Richard Callis / Fotoarena / Estadão

Capitã da seleção norte-americana foi eleita a melhor jogadora da competição e garantiu a chuteira de ouro

A seleção norte-americana conquistou pela quarta vez a Copa do Mundo de futebol feminino neste domingo com grandes contribuições de Megan Rapinoe. A atacante e capitã, importante durante toda a competição e eleita a melhor jogadora da final, abriu o placar da decisão contra a Holanda, vencida por 2 a 0.

O grande desempenho de Rapinoe ao longo da competição lhe rendeu dois prêmios individuais de uma vez. A camisa 15 norte-americana foi eleita a melhor jogadora da Copa do Mundo pela Fifa e levou para casa a bola de ouro do torneio. Sua companheira Rose Lavelle levou a bola de bronze, enquanto a inglesa Lucy Bronze ficou com a prata.

Rapinoe também levou para casa a chuteira de ouro por ser artilheira da competição com seis gols em cinco jogos. A norte-americana Alex Morgan e a inglesa Ellen White também marcaram seis gols, mas o fizeram em seis jogos, o que desempatou a disputa a favor de Rapinoe.

De quebra, a capitã norte-americana quebrou um recorde da Copa do Mundo feminina. Aos 34 anos e dois dias de idade, Rapinoe se tornou a jogadora mais velha a marcar um gol em final de Copa do Mundo feminina. Ela superou a marca da companheira Carli Lloyd, que marcou três gols na final de 2015 aos 32 anos e 354 dias.

Depois do jogo, Rapinoe reforçou a necessidade de se discutir a igualdade entre futebol feminino e masculino. “Vamos chegar ao próximo passo de como apoiar programas de futebol feminino pelo mundo. Todas as jogadoras nessa Copa do Mundo deram o mais incrível espetáculo que você poderia pedir. É hora de levar a conversa adiante”, disse a jogadora.

A atacante elogiou a postura da equipe norte-americana durante o mundial. “Tivemos alguns jogos muito difíceis, muita atenção da mídia e pressão, então eu acho que para nós, jogadoras mais velhas, carregar o peso e dar o exemplo correto para as mais jovens é uma enorme razão para termos tanto sucesso”.

ESCREVA SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui