Vaza-Jato: Ainda juiz, Moro teria ordenado ações da PF na Lava Jato

‘Russo deferiu busca que não foi pedida por ninguém’, diz delegado em suposto diálogo

Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

‘Russo deferiu busca que não foi pedida por ninguém’, diz delegado em suposto diálogo

Por Lara Curcino 

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, teria ordenado ações da Polícia Federal enquanto era o juiz responsável pelos casos da Operação Lava Jato, em Curitiba. Isso é o que revela supostas conversas entre procuradores da força-tarefa, divulgado hoje (19) pelo site The Intercept Brasil.

No chat de grupo da Lava Jato no Telegram, o ex-juiz, apelidado de Russo pelos integrantes da operação, é mencionado com solicitações. “Russo deferiu uma busca que não foi pedida por ninguém…hahahah. Kkkkk”, aparece em um dos diálogos, atribuído ao delegado da PF Luciano Flores, em fevereiro de 2016, no grupo Amigo Secreto.

“Como assim?!”, respondeu outra delegada, Renata Rodrigues, ao que Flores comentou “Normal… deixa quieto…” e completou  “Vou ajeitar… kkkk”.

Em outra conversa do mesmo grupo, em março, o procurador Roberson Pozzobon cita outro pedido de Moro, desta vez mencionando o nome dele. “Moro pediu parcimônia nessa apreensão. Acho que vale a pena ver exatamente o que vamos apreender”, escreveu ele.

ESCREVA SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui